Biblioteca do Comum

Territórios Sociais e Povos Tradicionais no Brasil: Por uma Antropologia da Territorialidade

Dublin Core

Título

Territórios Sociais e Povos Tradicionais no Brasil: Por uma Antropologia da Territorialidade

Assunto

Antropologia; Culturas Tradicionais; Culturas Indígenas; Territorialidade

Descrição

A imensa diversidade sociocultural do Brasil é acompanhada de uma extraordinária diversidade fundiária. As múltiplas sociedades indígenas, cada uma delas com formas próprias de inter-relacionamento com seus respectivos ambientes geográficos, formam um dos núcleos mais importantes dessa diversidade, enquanto as centenas de remanescentes das comunidades dos quilombos, espalhadas por todo o território nacional, formam outro. Essa diversidade fundiária inclui também as chamadas “terras de preto”, “terras de santo” e as “terras de índio” de que fala Almeida (1989). Ainda, há as distintas formas fundiárias mantidas pelas comunidades de açorianos, babaçueiros, caboclos, caiçairas, caipiras, campeiros, jangadeiros, pantaneiros, pescadores artesanais, praierios, sertanejos e varjeiros.

Autor

Paul E. Little

Fonte

UNB

Editor

[no text]

Data

2002

Colaborador

[no text]

Direitos

Livre

Relação

[no text]

Formato

PDF

Idioma

Português

Tipo

Artigo

Identificador

[no text]

Abrangência

[no text]

Arquivos

LITTLE, P. (2002) Territorios sociais e povos tradicionais no Brasil-por uma antropologia da territorialidade.pdf

Referência

Paul E. Little, “Territórios Sociais e Povos Tradicionais no Brasil: Por uma Antropologia da Territorialidade,” Biblioteca do Comum, acesso em 22 de fevereiro de 2018, http://bibliotecadocomum.org/items/show/100.